provérbios portugueses


Partilho alguns dos provérbios portugueses que conheço:

  • Antes tarde que nunca
  • A fruta proibida é a mais apetecida
  • A morte não escolhe idades
  • A pensar morreu um burro
  • A sorte de uns é o azar de outros
  • Aqui se fazem, aqui se pagam
  • A pressa é inimiga da perfeição
  • Águas passadas não movem moinhos
  • A consciência tranquila é o melhor remédio contra insónia
  • Boca que apetece, coração padece
  • Briga de marido e mulher, ninguém mete a colher
  • Boa romaria faz, quem em casa fica em paz
  • Boda molhada, boda abençoada
  • Burro velho não aprende línguas
  • Cada cabeça uma sentença
  • Chuva de São João, tira vinho e não dá pão
  • Casa roubada, trancas à porta
  • Cutucar a onça com a vara curta
  • Cão que ladra não morde
  • Cavalo dado não se olha os dentes
  • Cada maluco com sua mania
  • Devagar se vai ao longe
  • De noite todos os gatos são pardos
  • De pequenino se torce o pepino
  • Diz com quem andas, que eu te direi quem és
  • De boas intenções o inferno está cheio
  • Depois da tempestade vem a bonança
  • De médico, de sábio e de louco todos temos um pouco
  • Deus dá nozes a quem não tem dentes
  • Dos fracos não reza a história
  • Em casa de ferreiro, espeto de pau
  • Em boca fechada não entra mosca
  • Em terra de cego quem tem um olho é rei
  • Filha , pretendentes à porta
  • Faz o que te digo e não o que faço
  • Fia-te na virgem e não corras
  • Gaivotas em terra, tempestade no mar
  • Gato escaldado tem medo de água fria
  • Guarda que comer, não guardes que fazer
  • Gostos não se discutem
  • Homem prevenido vale por dois
  • Há males que vem por bem
  • Há remédio para tudo menos para a morte
  • Juntam-se as comadres, descobrem-se as verdades
  • Lobo com pele de cordeiro
  • Lua nova trovejada, 30 dias é molhada
  • Ladrão que rouba a ladrão, tem cem anos de perdão
  • Manda quem pode, obedece quem deve
  • Muito custa a um pobre viver e a um rico morrer
  • Mulher honrada não tem ouvidos
  • Mãos frias, coração quente
  • Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo
  • Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades
  • Mais vale prevenir que remediar
  • Mal por mal, venha o Diabo e escolha
  • Muito riso pouco siso
  • Não há mal que sempre dure, nem bem que sempre se ature
  • Não há nada como um dia depois do outro
  • Na cama que farás, nela te deitarás
  • Nem tanto ao mar nem tanto à terra
  • Não há bela sem senão
  • Nem tanto ao mar nem tanto à terra
  • Não há duas sem três
  • No meio é que está a virtude
  • Não há fumo sem fogo
  • Não há regra sem excepção
  • Nem oito nem oitenta
  • Nem tanto ao mar nem tanto à terra
  • Nem tudo o que vem à rede é peixe
  • Ninguém diga desta água não beberei
  • No meio é que está a virtude
  • No poupar é que está o ganho
  • Não dá quem tem, dá quem quer bem
  • Não faças aos outros o que não gostas que te façam a ti
  • Não há amor como o primeiro
  • Não há pior cego que o que não quer ver
  • Não há sábado sem sol, domingo sem missa nem segunda sem preguiça
  • O saber não ocupa lugar
  • Olho por olho, dente por dente
  • O hábito não faz o monge
  • Para o bom entendedor meia palavra basta
  • Patrão fora, dia santo na loja
  • Perdido por cem, perdido por mil
  • Para grandes males, grandes remédios
  • Peixe não puxa carroça
  • Pimenta nos olhos dos outros é refresco
  • Quando a esmola é grande o santo desconfia
  • Quem espera sempre alcança
  • Quem sai aos seus não degenera
  • Quem semeia ventos colhe tempestades
  • Quem vê caras não vê corações
  • Quem casa quer casa
  • Quem assim fala não é gago
  • Quem corre por gosto não cansa
  • Quem mais tem mais quer
  • Quem muito fala pouco acerta
  • Quem espera desespera
  • Quem dá e torna a tirar ao inferno vai parar
  • Quem dá aos pobres empresta a Deus
  • Quem se mete em atalhos não se livra de trabalhos
  • Quem não deve não teme
  • Quem avisa amigo é
  • Quem ri por último ri melhor
  • Quem diz o que quer, ouve o que não quer
  • Quem não chora não mama
  • Quem desdenha quer comprar
  • Quem canta seus males espanta
  • Quem ama o feio, bonito lhe parece
  • Quem tem boca vai a Roma
  • Quem muito escolhe pouco acerta
  • Quem vai à guerra dá e leva
  • Rei morto, rei posto
  • Tudo vale a pena quando a alma não é pequena
  • Tempo é dinheiro
  • Tristezas não pagam dívidas
  • Tudo que não mata engorda
  • Uma mão lava a outra e ambas lavam a cara
  • Uma desgraça nunca vem só
  • Vaso ruim não quebra
  • Vamos em frente que atrás vem gente
  • Vozes de burro não chegam aos céus

Conheces mais algum proverbio ou ditado popular? Partilha!

Bookmark the permalink.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>